De Cientista Ambiental para Desenvolvedor de Software em menos de 1 ano

Kaique é desenvolvedor de software na Afya, o maior grupo de faculdades de medicina do Brasil. Nessa entrevista, ele nos conta como se tornou um desenvolvedor de software, qual seu salário e revela algumas dicas para quem está em transição de carreira



Olá mundo! Você pode se introduzir para nós?


Meu nome é Kaique, tenho 26 anos de idade. Trabalho como Desenvolvedor Full Stack na Afya, o maior grupo de faculdades de medicina do país. Gosto muito de jogos, tive várias fases. Desde Tibia, até ser viciado em COD BO II, Ragnarok e mais atualmente Valorant, CS GO e LOL. Além de jogar, gosto também de cozinhar, ouvir música e obviamente, o clichê, desenvolver!


Por que você decidiu estudar Ciência Ambiental? O que fez você querer mudar de carreira, e por que escolheu tecnologia?


Eu decidi estudar Ciência Ambiental, pois eu sempre fui uma pessoa muito consciente sobre o meio ambiente e também vendo a grade curricular do curso vi matérias que eu gostava muito na época do colegial como Biologia, Química e Física.


Entretanto depois de um ano fazendo o curso eu acabei vendo que não era minha praia, por causa das diversas aulas voltadas para área de humanas XD


Depois disso trabalhei por cerca de 5 anos em Agências de Intercâmbio. Até por fim descobrir minha paixão por tecnologia vendo meu irmão fazer um curso de Desenvolvimento de Jogos.


Como você aprendeu a programar?


Acabei descobrindo a área de programação pelo meu irmão que estava fazendo um curso de Desenvolvimento de Jogos. Achei muito interessante e fui pesquisar mais sobre e depois de ler muito sobre o assunto, acabei decidindo me matricular em um curso EAD de Análise e Desenvolvimento de Sistemas em Julho/2019.


O primeiro semestre tive aula de Desenvolvimento Web, começando por HTML e CSS, mas era algo bem "cru" o que eu estava aprendendo no primeiro mês, então comecei a buscar alguma forma de evoluir mais rapidamente e acabei encontrando as opções dos Bootcamps. Consegui ingressar em um no começo de Setembro/2019.

Já na metade do Bootcamp, eu percebi que realmente a minha paixão era a área de Desenvolvimento e pedi demissão da empresa que trabalhava, fiquei de aviso prévio até o fim do Bootcamp que era na 1ª semana de Outubro/19.


O Bootcamp foi muito bom para eu pegar o básico sobre programação e entender como era o ambiente de trabalho dentro de uma startup ou empresa de tecnologia. No final de Outubro/2019 eu já consegui um emprego como Analista de Sistemas Jr. onde eu atuava principalmente como Desenvolvedor Front-End, mas acabei vendo algumas coisas sobre Back-End e também DevOps.


A partir desse emprego eu fui me especializando, comprei outro Bootcamp em Abr/2020 e então consegui um emprego em Jun/2020 como Desenvolvedor Full Stack Jr na Afya, onde estou atualmente.


Como foi o processo de conseguir o seu primeiro emprego em tecnologia?


Eu participei da feira de contratações do Bootcamp que fiz em Ago/2019, então, conversei com cerca de 6 ou 8 empresas. Lembro que duas delas me chamaram para fazer entrevista.


Mas o engraçado é que onde eu consegui o emprego, foi na verdade uma empresa com quem eu não falei.


Quando acabou a feira, eu saí entregando alguns cartões para as empresa que não consegui conversar, contendo meu nome e um QRCode, que direcionava a pessoa para a página com meu Github e meu Linkedin.


Acho que a ideia acabou chamando a atenção do CTO que me chamou para a entrevista, e mesmo eu falando que não era nenhum expert em ReactJS, ele acabou me contratando!


Quais decisões você acredita que são importantes tomar, para alguém que está pensando em fazer a transição de carreira?


Eu acho que o principal ponto é a pessoa se informar bem e também pensar sobre qual área seria interessante para ela, porque é muito abrangente a área de tecnologia. A pessoa pode trabalhar como DevOps, Front-End, Back-End, Full Stack, Mobile Developer, Tester, etc. Sem nem entrar na questão das linguagens, acho que ficaria aqui dias falando sobre as área de atuação.


Depois de decidir a área que gostaria de atuar, um ponto importante é se dedicar aos estudos e praticar bastante, pois é praticando e fazendo projetinhos diferentes que você vai conseguir entender como a linguagem que você usa e como o framework funciona e por fim, como você pode usá-los para atacar os problemas que o seu projeto busca solucionar.


Não é preciso fazer nenhum super projeto mirabolante, mas até mesmo coisas pequenas como um pequeno sistema de marcar consultas, um projeto de cardápio/comanda para um bar/restaurante, são projetos relativamente simples, mas que se você conseguir fazer e jogar no seu GitHub, quando você buscar uma vaga como Jr, as empresas vão ver o seu empenho e se interessar muito.


Caso a pessoa dependa do seu próprio dinheiro para se manter, é legal você ter uma graninha guardada, porque você pode conseguir um emprego no início que não paga tão bem, porém, você adquire experiência para conseguir outros empregos e depois é só alegria =D

Eu acabei agindo dessa forma, eu tinha uma graninha pra tirar da rescisão e usei ela pra conseguir me manter por uns 3 meses sem trabalhar e aceitar uma vaga que pagava menos do que média de mercado, pois sabia que depois pra subir seria fácil, eu me empenhando obviamente.


Para as pessoas que possuem a mesma formação acadêmica que você e que estão pensando em mudar de carreira, quais dicas você dá a elas?


Pensar bem sobre, pois é uma atuação completamente diferente da área de Gestão Ambiental, a menos claro que a pessoa consiga uma vaga em alguma empresa que atua com Sistemas para o Meio Ambiente.


Mas nada impede a pessoa de fazer projetos pessoais também, eu mesmo já tenho algumas ideias que mais pra frente penso em tirar do papel e colocar no código o que seria um sistema para ajudar recicladores!


Como é seu dia a dia no trabalho?


No começo do dia, costumamos ter uma reunião rápida para os desenvolvedores do time informarem como estão os status das tarefas que estão trabalhando. Caso estiverem com dificuldade em algo, informam qual o impedimento que estão e o que precisam para finalizar a tarefa.


Após a reunião eu costumo focar na minha tarefa até a hora do almoço e então após o almoço, caso tenha algum pedido de revisão de código eu gosto de fazer logo depois. Após finalizar a revisão, eu volto para a minha tarefa.


É dessa forma quando temos um Sprint rolando, caso não tenha, temos a reunião diária normalmente, mas atualizamos o que estamos fazendo, como por exemplo: Atendendo Chamados (sobre bugs); Estudando algum conteúdo novo; Ajudando algum colega com a tarefa dele.


Geralmente empresas de tecnologia e startups trabalham baseadas em metodologias ágeis como Scrum, Kanban, dando uma olhada nisso dá pra ter uma noção de como é o dia a dia de uma forma mais geral.


Quais são seus planos para o futuro em relação a sua carreira profissional?


Pra ser sincero são tantas opções possíveis que eu não sei exatamente o que eu quero no momento.


Eu já pensei em fazer alguns Softwares para tentar vender e começar minha empresa, tentar um emprego no Canadá, tentar crescer na empresa atual, reconhecer cidadania e ir trabalhar na Europa haha


Mas uma coisa acho que é certa. Sair do Brasil, e fico muito tranquilo com isso, porque sei que a área de Tecnologia pode me proporcionar isso <3

Qual seu salário atual e qual seu salário anterior a transição de carreira?


Atualmente, eu recebo R$5.103,00 como funcionário CLT, com Convênio Médico, Odontológico, Seguro de Vida, VR, VA e Gympass. Antigamente, na agência de intercâmbio, eu recebia R$3.150,00 como PJ + Comissão que chegava a uns R$1.500,00 ~ R$2.000,00.

Decidi mudar de área principalmente pela minha felicidade, eu não estava me sentindo realizado trabalhando onde eu estava, tanto que, quando entrei na área de tecnologia, entrei recebendo R$2.000,00 e só tinha VT e VR.


Você possui alguma mensagem a mais que não mencionamos na entrevista?


Caso quiserem falar comigo para tirar alguma dúvida sobre ReactJS tenho quase certeza que posso ajudá-los, então falem comigo, haha.


Além disso, pessoal, tenham confiança em si mesmos, não se sintam culpados por mudar de área, tenho colegas de trabalho que aos 30 anos mudaram para tecnologia e estão super felizes.


Caso for realmente a paixão de vocês, sigam! Não tem problema caso tenham decidido algo quando deixaram o colegial e agora querem perseguir outro sonho!

 


Gostou do post? Se identificou com a trajetória do Kaique? Deixe o seu comentário, contribuição ou dúvidas abaixo!

145 visualizações1 comentário

Posts recentes

Ver tudo